12.29.2005

Fechado para balanço

Lá se vai mais um ano... e assim, mais uma etapa da vida se concretiza. Lembro-me bem, como se fosse hoje... Faz tão pouco tempo e o relógio marcava 00:00h de 01 de janeiro de 2005. Os olhos cheios de lágrimas e um coração apertado, sofrido, mas ainda assim, desejando todas as coisas boas para mim e para as pessoas que amava. Uma profusão de sensações. Alívio por tudo que havia passado, alegria por ter superado as maiores dificuldades que me haviam sido impostas até então, e alegria por ter a chance de continuar na batalha diária que se chama viver.

Naquele momento, desejei construir mais coisas, valorizar mais determinados momentos, sorrir mais, dizer mais vezes o quanto algumas pessoas eram importantes pra mim, quis tomar o mundo, esperei ser mais feliz, sonhei com oportunidades que não tive, jurei não sentir nunca mais rancor, prometi ser melhor e melhor, disse que faria mais amizades, que cuidaria mais de mim, que seria mais presente na vida da minha família e dos meus amigos, jurei lembrar de Deus em todos os momentos e não apenas quando estivesse encrencado, iria brincar com meus cachorros, ler mais livros, ir mais ao cinema, tomar mais sorvete, ficar de bem com a vida, quis fazer tudo ao mesmo tempo agora... e era só op início do ano.

Hoje, e como se fosse um piscar de olhos, 2005 está terminando e 2006 está prestes a começar...

Acho que consegui ficar no saldo positivo, e pra mim, isso é muito importante.
Tenho sim o hábito de fazer um balanço geral de todos os meus defeitos e virtudes. Na minha opinião, travamos sempre uma batalha feroz entre o bem e o mal que existem dentro de nós. Acredito que assim cada um pode, fazendo sua parte, melhorar um pouco mais esse mundo louco em que vivemos. Tornar as coisas um pouco melhores para si mesmo e pelo menos pras pessoas que nos são próximas. Não quero estagnar, ficar parado no tempo achando que já cheguei no meu limite. Prefiro expandir o tal limite. Assim, dá pra melhorar nem que seja um pouquinho a cada ano.

Talvez seja uma grande ilusão conseguir colocar em prática tudo o que planejo para o próximo ano, mas se eu conseguir, nem que seja dois ou três itens do que acho importante melhorar, tenho certeza que vou estar no caminho certo e pra mim já vai estar bom.

Vou ficando por aqui. Ainda tenho muitas coisas pra colocar na balança e o tempo não espera muito. Ano que vem, a gente vê o que eu consegui.


Um grande abraço a todos e um super 2006 pra vocês. Deixo meus maiores desejos de que tudo de bom aconteça nas nossas vidas no próximo ano que se inicia.

12.13.2005

Você se comunica, ou se trumbica?

Somos seres sociais, não dá pra fugir à esta regra. Tá bom que às vezes queremos ficar um pouco a sós, curtir a nós mesmos, mas chega uma hora que a necessidade de interação com outras pessoas fala mais alto.

Precisamos nos comunicar com os outros, mas será que sabemos fazer isso da forma correta? A comunicação é a grande responsável pelo rumo que damos à nossa vida. Nossa felicidade depende da nossa forma de comunicar, da troca de informações que estabelecemos com todos que nos cercam e, principalmente, da busca conjunta pelo entendimento.

As maiores divergências e obstáculos que enfrentamos, decorrem quase sempre da falta de entendimento, do diálogo insuficiente, das lacunas de comunicação que deixamos acontecer ao longo do caminho.

Somos nós (com nossas necessidades, suas vontades e caprichos)e o mundo (composto por tudo e todos que nos cercam diariamente), em constante intercâmbio, interagindo em busca da felicidade, aprendendo a reduzir ao máximo as diferenças em prol da felicidade comum. Aí está o grande desafio: entender o mundo e conseguir se fazer entender por ele. Para tanto, é imprescindível estar disposto e exercitar constantemente o diálogo.

Mas atenção! Nada de impor ou aceitar a imposição de idéias!

Entendimento e consenso é o que se deve buscar durante o processo. Isto é a prova de que somos capazes de amadurecer e minimizar as coisas que nos fazem infelizes. Quando amadurecemos, melhoramos a nossa capacidade de dialogar. E amadurecer não tem absolutamente nada a ver com idade. Trata-se muito mais de experiência, de educação e de encarar a vida sob outro prisma. É despir-se cada vez mais das atitudes egocêntricas e das idéias egoístas que povoam a nossa mente na maior parte do tempo.

Tudo fica melhor quando melhora o diálogo. Pense nisso quando for conversar com alguém.

E como dizia o Velho Guerreiro: "Quem não se comunica, se trumbica..."