3.08.2010

Por causa de ti, mulher...

Agradeço tua dor, a dádiva divina para que minha jornada neste mundo fosse possível.

Conheci, ainda pequeno, o que é o amor na sua forma mais pura.
Aceitei e arrependi-me de meus erros graças à tua sempre branda ternura, mesmo nos momentos em que precisastes calar-me com tua voz.

Contemplo a beleza dos pequenos momentos da vida, como o vento soprando nos meus cabelos e o calor do sol no meu rosto.
Compreendi que mostrar carinho por alguém nunca tirou e nem vai tirar pedaço nenhum de quem quer que seja.

Enxerguei que por trás da minha faceta de homem forte, a tua natureza também se faz presente e atuante equilibrando o todo do meu ser.
Contemplo todo dia o céu estrelado e não me envergonho nem um pouco de disso.
Conheci o aroma das rosas e das mais lindas flores do campo.

Aprendi como é possível sorrir quando se está triste, e chorar quando se está alegre.
Meus olhos podem contemplar a mais pura essência da beleza em todas as tuas curvas e o mais doce aroma da natureza em teus lábios.

O tempo é desafiado a parar, de súbito, fazendo as horas se arrastarem e um minuto ser eterno.
Reconheço-me um menino diante do que me causas, entregue em teus braços, deitado em teu colo, perdido em teus beijos.
Percebi que existe dentro de cada um de nós, uma força capaz de suportar a tudo, a dor e ainda assim, continuar a mover o mundo.

Músicos, artistas, poetas e escritores, todos homens como eu, são capazes de extrair de um coração masculino feito de pedra, ao menos uma gota de emoção, que seja.
Condenado estou a venerar-te enquanto meus pés caminharem pela terra , a cada respiração exaurida até o fim dos meus dias.
Descobri que Deus existe sim, e tu, mulher, és a prova defintiva.

Feliz Dia da Mulher...

E que todos celebremos, não apenas hoje,
mas todos os dias, a tua graça.