4.13.2010

O ensaio apológico do beijo


Apesar das referências mais antigas sobre o beijo, datarem de 2.500 a.C. em esculturas nas paredes dos templos de Khajuraho, na Índia, tenho a sensação de que desde que mundo é mundo existe o beijo. Por que? Simples. Beijar é bom que só. Vai dizer que não é?

Beijar é muito mais do que a gente pensa. É usar os nossos sentidos. Todos eles de uma só vez. É ver a pessoa que beijamos, é sentir o seu cheiro, o seu gosto e sentir o toque dos lábios e da língua, sem falar das mãos, da pele...

O beijo é uma manifestação dos nossos sentimentos e revela muita coisa. O calor da paixão, a segurança do amor, a serenidade da afeição, e também a indiferença de uma iminente separação entre duas pessoas.

Nada melhor do que beijar e ser correspondido. Sim, porque beijo de verdade tem interação. Nele, rola uma sintonia, uma química que faz o coração bater um pouco mais rápido e forte, que faz a respiração faltar e é capaz até mesmo de fazer o tempo parar. Um minuto que dura toda a eternidade. Assim é um beijo sincero. Deixa marcas profundas na mente e provoca, de novo, as mesmas sensações quando lembrado.

Durante um beijo, é fundamental deixar fluir. Ouvir as melodias, os compassos que marcam a parte que cabe a cada um dos que se beijam. Como uma dança, como uma sinfonia. Beijo é movimento, é entrega, é doação. Beijar é se desprender, é sair do corpo e ser completamente dominado por uma sensação de "querer mais". É fechar os olhos e ainda assim enxergar. É escutar os sussurros mais sutis da alma alheia e voltar pra casa anestesiado, flutuando, como uma bolha de sabão, livre, leve e solto... ao sabor do vento.

É... deu até vontade de beijar...

Pra mim, ainda falta a pessoa, falta a química...
Ah! Pra você, não!? Então vê se beija logo!
Eu não perderia nem mais um segundo se fosse você.

3.08.2010

Por causa de ti, mulher...

Agradeço tua dor, a dádiva divina para que minha jornada neste mundo fosse possível.

Conheci, ainda pequeno, o que é o amor na sua forma mais pura.
Aceitei e arrependi-me de meus erros graças à tua sempre branda ternura, mesmo nos momentos em que precisastes calar-me com tua voz.

Contemplo a beleza dos pequenos momentos da vida, como o vento soprando nos meus cabelos e o calor do sol no meu rosto.
Compreendi que mostrar carinho por alguém nunca tirou e nem vai tirar pedaço nenhum de quem quer que seja.

Enxerguei que por trás da minha faceta de homem forte, a tua natureza também se faz presente e atuante equilibrando o todo do meu ser.
Contemplo todo dia o céu estrelado e não me envergonho nem um pouco de disso.
Conheci o aroma das rosas e das mais lindas flores do campo.

Aprendi como é possível sorrir quando se está triste, e chorar quando se está alegre.
Meus olhos podem contemplar a mais pura essência da beleza em todas as tuas curvas e o mais doce aroma da natureza em teus lábios.

O tempo é desafiado a parar, de súbito, fazendo as horas se arrastarem e um minuto ser eterno.
Reconheço-me um menino diante do que me causas, entregue em teus braços, deitado em teu colo, perdido em teus beijos.
Percebi que existe dentro de cada um de nós, uma força capaz de suportar a tudo, a dor e ainda assim, continuar a mover o mundo.

Músicos, artistas, poetas e escritores, todos homens como eu, são capazes de extrair de um coração masculino feito de pedra, ao menos uma gota de emoção, que seja.
Condenado estou a venerar-te enquanto meus pés caminharem pela terra , a cada respiração exaurida até o fim dos meus dias.
Descobri que Deus existe sim, e tu, mulher, és a prova defintiva.

Feliz Dia da Mulher...

E que todos celebremos, não apenas hoje,
mas todos os dias, a tua graça.

2.09.2010

A Paixonite e seus sintomas

A paixão é sintomática, não acham? Cheia de sinais, de dicas.

É tão fácil e óbvio saber quando estamos apaixonados, e mesmo assim, sem nenhuma justificativa plausível, vivemos a negar, terminantemente, o fato.

É curioso, mas basta perceber que nunca antes passamos tantas vezes por perto de onde ela mora; que nunca encontramos tanto pretexto pra falar no nome dela em qualquer conversinha boba; que passamos a andar por lugares nunca antes freqüentados, só pra correr o risco de esbarrar com ela; que gastamos horas na frente do computador conversando com ela no MSN e que chegamos a esgotar a paciência dos amigos ouvindo aquela música que é a “cara” dela. Traçamos planos. Arquitetamos formas de poder ter uma pista, ou qualquer coisa que a gente possa saber se ela sente o mesmo, se está na nossa.

É... A “paixonite” abobalha as pessoas, e ninguém está imune a isso. Nem adianta querer fugir... Por mais durão que você seja, acaba amolecendo por causa da paixão. E você entrega que está apaixonado pra todo mundo. Com a família e os amigos mais próximos, então... Batata! Só de te olhar, sabem que você está caidinho por alguém. Sua mãe, só pelo tom da tua voz vai dizer: “Hummm... Como é o nome dela?” Seu melhor amigo vai saber que você está apaixonado, só porque no dia daquele jogo de futebol que vocês haviam combinado de ver juntos, você preferiu ficar em casa “lendo um livro”. Mentira? Que nada!

Quando se está apaixonado, as coisas passam a ter a cara da paixão, e você, é transportado para outro plano mesmo estando de corpo presente em todos os lugares de sempre. Pensamentos ficam mais distantes, a voz fica mais mansa, o olhar fica mais tranqüilo e você dá muitos e muitos suspiros depois de ter tido muitos e muitos pensamentos.

E sabe de uma coisa muito engraçada que acontece também? Alguém vai te pegar, em algum momento, de olhos cerrados e fazendo careta, pra tentar lembrar um mínimo detalhe que te traga na mente o olhar e o sorriso dela. Seu chefe, talvez seja o único que não gostar desse seu “momento apaixonado”. Rrsrs... Sim, porque você vai passar horas na frente do computador, dos papéis e sua produtividade é impedida de atuar porque você tem “coisas mais importantes pra se preocupar”...

A paixão, como Einstein, desafia as leis da Física. Reparou que o tempo se arrasta quando você está longe, e voa, quando você está perto? Então, meu amigo! Deixa de besteira e trata de se assumir apaixonado, rapaz! No final você vai ver que vale a pena.

Além do quê, como diz o Leoni em uma de suas canções: “Nada protege de uma paixão. Nos seus braços, sempre me esqueço de tempo e espaço. E no fim, tudo é relativo, quando te fazer feliz, me faz feliz”.

Pra quê negar uma paixão? Ao contrário, viva-a, e permita que ela lhe tome conta. Afinal, temos tão pouco tempo pra perder nessa vida e apaixonar-se é uma das melhores coisas que se têm a fazer.

Palavra de quem está aproveitando a vida... E apaixonado, por que não? Só se sabe tentando...